top of page
  • Vânia Penha-Lopes

"HAVAIANAS: AS LEGÍTIMAS"

No fim da manhã de hoje, estava eu na rua quando um garoto descalço, bem em frente a uma loja de Havaianas, me interpelou: "Tia, compra uma sandália pra mim?" Com ele, estava um cara cheirando algo dentro de uma garrafa. Fui logo dizendo não e seguindo adiante. Fiquei espantada com a audácia; não se pede mais um trocado não? Mas aí, lembrei que tenho um par de Havaianas que uma equivocada da hidro deixou no lugar das minhas. Sim, ela levou as minhas, o que me deixou virada na vocês sabem o quê. Guardei-as, pois nunca me acostumei com a pisada da sem-noção. Então, voltei e perguntei: "Quanto você calça, garoto?" "37", ele disse. Repliquei que achava que tinha uma em casa; ele me esperava? Os dois disseram que sim. Nisso, eles já estavam sendo escorraçados por um dos seguranças da rua.


Quando voltei, não vi os dois. Porém, logo em seguida, vi que eles estavam na esquina, em frente a um restaurante. Fui lá e dei as sandálias pro garoto, mas ele já estava calçado. "Ué", exclamei. "Pra que você quer outra sandália? Já não tem essa?" "Não, tia. Essas 'tão arrebentadas, olha." O garoto calçou as sandálias que lhe dei e me disse: "Obrigado, tia. Deus te abençoe".


Amém.


Originalmente publicado no Facebook em 27 de dezembro de 2017.

6 views0 comments

Recent Posts

See All

'Cor da pele não dá lugar de fala a ninguém', diz professora nos EUA - 15/10/2022 - UOL TAB Reproduzo abaixo a entrevista que concedi à jornalista Daniela Pinheiro, que foi publicada hoje no site do U

(486) VINICIUS JÚNIOR FOI CHAMADO DE “MACACO” POR DANÇAR EM COMEMORAÇÕES | Entenda tudo! - YouTube Em 2007, quando estava no Rio fazendo meu pós-doutorado, fui com uma amiga ao Maracanã num domingo as

bottom of page